das armas que vida deu
a palavra
sei bem usar

escrevo mísseis, bombas e tiros
mando por cartas ao inimigo,

mas ele, artista,
não me escreve nada.
ainda me chama de namorada
enquanto pinta e borda comigo.

Um comentário:

  1. Amo o seu blog.
    Vc sabe escrever o que eu quero ler.
    Parabéns!

    ResponderExcluir